A quarta temporada da série ”Lucifer” merece os parabéns

Netflix elevou a série para outro patamar

Divulgação.//

A Netflix disponibilizou na quarta, dia 8, os dez episódios da quarta temporada de Lucifer. A plataforma comprou os direitos da série depois que a Fox cancelou a produção. E é preciso dizer: a Netflix elevou a série para outro patamar.

A partir daqui, ALERTA DE SPOILER sobre a quarta temporada. Siga por sua conta em risco. 

Lucifer voltou mais dinâmica, ágil, animada e com uma pitada maior de malícia. O número reduzido de episódios ajudou no desenrolar das histórias. Logo de cara somos confrontados com uma decisão surpreendente de Chloe. Depois de ver a face do diabo, a detetive some e conhece um padre no Vaticano. E aceita o desafio de exorcizar Lucifer e mandá-lo de volta pro inferno.

Mas, claro que logo ela muda de ideia ao voltar a conviver com Lucifer e perceber que ele é uma boa ”pessoa”. Nem tudo são flores, óbvio. O padre revela uma profecia de diz que quando Lucifer encontrar seu primeiro amor, todo mal se libertará. Muita gente pensou que o primeiro amor dele é a Chloe. Até que Eva (sim, a de Adão e Eva), volta do céu disposta a ficar com Lucifer.

Lucifer e Eva./Dvulgação./

Sendo incentivado por ela, o diabo volta a punir pessoas que cometeram crimes, ressaltado seu lado ruim, escondido pela presença da detetive. Eva desperta o pior dele, e Lucifer demora para perceber que não gosta do tipo de pessoa que se tornou ao estar com ela.

Os dois terminam o relacionamento, mas Eva não consegue aceitar o fim. Lucifer, que perdeu as asas brancas de anjo, agora possuí asas pretas assustadoras. Ele também começa a sofrer uma mutação e se transformar no diabo a olhos visto. Mas, para alegria geral da nação, Chloe fica ao seu lado.

Em meio a esse rolo principal, o irmão de Lucifer, Amenadiel, engravida a terapeuta Linda e um bebê metade humano, metade anjo, está a caminho. Todos ao redor farão o possível para proteger o baby angel. Não satisfeita com o término, Eva resolve sequestrar o padre da profecia, que está preso por causar a morte de pessoas ao tentar provar que Lucifer é o diabo. Ela tenta mudar o rumo das coisas, mas tudo da muito errado.

Em uma sequência de desastres, ela mata o padre. Ele tem o corpo possuído por um demônio, que voltou para tentar levar Lucifer de volta ao comando do inferno. Mas, todo mundo sabe que o capeta está bem satisfeito na Terra e não pretende voltar a governar nada. Só que Lucifer deixa escapar a notícia do nascimento do seu sobrinho. O demônio tem, então, a brilhante ideia de sequestrar Charlie, já que só um anjo pode ser rei do inferno.

E ai vem a incrível season finale. A luta para impedir Charlie de ser levado, a revolta dos demônios que possuíram diversos corpos, e Lucifer colocando ordem na casa, se revelando total e completamente e a Chloe em um misto de admiração e perplexidade.

Depois de toda bagunça, Eva toma jeito e resolve se descobrir longe dali, deixando Maze desolada, já que nossa demônia preferida estava apaixonada por ela. Baby Charlie está a salvo, mas o desfecho disso é bem triste para os fãs.

Em uma cena linda, Chloe enfim diz que ama Lucifer. Depois de um beijo esperado há muitas temporadas, nosso diabo toma uma difícil decisão: retornar ao inferno. Ele sabe que sem um rei, e com a certeza dos demônios que ele não queria retornar, o mal iria andar pela Terra e poderia tentar levar Charlie ou até mesmo Chloe.

Lucifer abre as lindas asas brancas, que retornaram, e voa rumo ao inferno. Ao fim de tudo fica os parabéns para Netflix e a ansiedade de uma atualização sobre a quinta temporada, que até agora não está confirmada.