Rio Caí volta a subir e já ultrapassa a cota de inundação em São Sebastião do Caí e Montenegro

Excesso de volume de chuva já provoca bloqueios em algumas localidades e pontes; previsão é que o rio possa ultrapassar os 16 metros ainda neste domingo

Elevação rápida do nível do Caí deixa famílias e autoridades apreensivas quanto a possibilidade de uma nova inundação | Foto: Madalí Schütz / Prefeitura de São Sebastião do Caí / CP

O grande volume de chuva que mais uma vez cai sobre o Estado agravou neste domingo a situação da Região do vale do Caí. Na cidade de São Sebastião do Caí, o nível do Rio Caí vem subindo de forma acelerada e deixa as famílias e autoridades apreensivas quanto a possibilidade de uma nova inundação. A medição feita nesta manhã aponta a marca de 14,52metros, ultrapassando 3 metros a cota de inundação que é de 10,50m.

O rio se eleva 15cm por hora e já provocou bloqueios na ERS 124, entre São Sebastião do Caí e Pareci Novo, e no acesso da cidade pelas pontes da localidade de Harmonia. O arroio Forromeco também segue subindo de forma acelerada. A previsão das equipes da Defesa Civil é que o nível possa chegar a 16 metros ainda neste domingo. A cidade acolhe 238 famílias, em um total de 646 pessoas, em pontos abertos pela Administração.

Montenegro já tem 250 desabrigados acolhidos no ginásio Domingos dos Santos, no salão paroquial, na escola Adão Martini e no SESI. Na cidade, o rio sobe cerca de 5cm por hora e já atingiu a marca de 6,89 metros, passando da cota de inundação, que é de 6metros. Equipes da Defesa Civil já se preparam para uma nova inundação. “Estamos calculando que o Rio Caí possa chegar a 8,30m ou até mesmo 9,15m até o final da noite deste domingo. Os bairros que se mantém alerta constante são Industrial, Municipal, Porto Garibaldi, Olaria e Ferroviária”, disse o coordenador da Defesa Civil no Município, Clóvis Pereira.

Resgates foram feitos durante a noite com o auxílio de bombeiros que vieram de Porto Alegre e trouxeram embarcações. Desde sábado circula pela cidade um carro de som orientando que as pessoas que não saíram de casa, que deixem as moradias porque há risco de uma nova enchente na cidade. A previsão é que a situação deva se agravar nas próximas horas. A Prefeitura estima que até 12 mil pessoas possam ser atingidas novamente pelo evento climático.