Tóquio: Rebeca Andrade brilha e vai a três finais da ginástica artística

Flávia Saraiva conseguiu a qualificação na trave

Foto: Lindsey Wasson/Reuters/R7

A brasileira Rebeca Andrade está nas finais de solo, salto e individual geral, na ginástica artística feminina dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Flávia Saraiva conseguiu a qualificação para disputar a final da trave, no entanto, ela se machucou em uma apresentação e saiu sem se competir em dois aparelhos.

Rebeca ficou em segundo lugar na disputa do individual geral, atrás apenas da grande estrela da ginástica, Simone Biles, dos Estados Unidos.

No solo, Receba fez sua apresentação ao som do funk Baile de Favela, do MC João, e saiu demonstrando bastante felicidade. Ela recebeu a nota de 14.066.

Esse aparelho, no entanto, não foi de total felicidade para o Brasil. Antes da Rebeca, Flávia Saraiva se apresentou e acabou se machucando no final da exibição. Por causa disso, ela desistiu de ir para os dois aparelhos seguintes (salto e barras assimétricas).

Antes do solo, a dupla brasileira se apresentou na trave. Nesse aparelho, Flávia Saraiva foi a melhor brasileira, e recebeu a nota 13.966 — Rebeca ficou com 13.733. A nota de Flávia a qualificou para disputar a final do aparelho.

No terceiro aparelho, o salto, somente Rebeca de brasileira se apresentou. Ela fez dois saltos e recebeu notas 15.400 e 14.800, tendo média de 15.100 — o suficiente para qualificá-la à final.

Rebeca fechou sua apresentação nas barras assimétricas, ganhando nota 14.200, o que deu a ela o necessário para também disputar a final do individual geral.