Bota-Fora atende cinco comunidades

O objetivo é auxiliar no descarte correto de resíduos que não são recolhidos pelas coletas regulares

A ação pretende auxiliar no descarte correto de resíduos - Foto: Cristine Rochol/ PMPA
O Bota-Fora, promovido pelo Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), atende cinco comunidades desta terça-feira, 10, até a sexta-feira, 13. O trabalho tem o objetivo de auxiliar no descarte correto de resíduos que não são recolhidos pelas coletas regulares do DMLU. No mês de novembro, a ação coletou 199 toneladas de resíduos.

Com início em fevereiro deste ano, a primeira fase do programa atendeu cerca de 40 comunidades por mês até julho. Na segunda fase do projeto, o serviço retorna às 213 comunidades beneficiadas pelo Bota-Fora, ampliando a área de atendimento e otimizando o serviço dos locais contemplados.

Para o diretor-geral do DMLU, René Machado de Souza, o Bota-Fora é uma oportunidade de auxiliar os cidadãos a realizarem o descarte correto, evitando a formação de focos de lixo. “O projeto é mais uma medida que busca preservar a saúde pública, visto que os materiais descartados irregularmente e expostos nas ruas também poderiam favorecer a proliferação de mosquitos e escorpiões”, ressalta.

A iniciativa do Bota-Fora tem o objetivo de auxiliar a população a descartar corretamente os resíduos que não são recolhidos pelas coletas regulares como, por exemplo, eletrodomésticos, móveis quebrados, colchões e outros objetos volumosos. Também se destina a atender as comunidades cujos moradores não têm recursos para contratar as coletas pagas do departamento. Dessa forma, também é possível evitar que os resíduos descartados irregularmente nas ruas obstruam arroios e bocas de lobo, o que poderia causar alagamentos.

A recomendação aos moradores dos locais atendidos é que os materiais sejam disponibilizados em frente às residências na noite anterior ao serviço, ou até as 7h30 do dia do Bota-Fora. A divulgação do serviço é feita por meio de cartazes colocados em unidades de saúde, mercados, escolas, bares e associações de bairro.

Segundo o secretário municipal de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, esse tipo de iniciativa ajuda no combate e prevenção de pontos de descarte irregular. “Todos os meses, a prefeitura gasta cerca de R$ 1,8 milhão para limpar focos de lixo na cidade. O Bota-Fora possibilita que a população dê a destinação adequada aos resíduos que não são regularmente recolhidos pelas coletas tradicionais, como eletrodomésticos e restos de obras”, diz ele.

Além do Bota-Fora, o descarte desses materiais pode ser feito de modo gratuito diretamente em uma das oito Unidades de Destino Certo (UDC) do DMLU. As UDCs, também chamadas de Ecopontos, recebem madeira, móveis velhos e entulhos e estão estrategicamente distribuídas pela cidade.

Programação por comunidades*

10/12 – Terça-feira: Arroio Cachoeira (bairro São José) e Recanto do Sabiá (bairro Rubem Berta)

11/12 – Quarta-feira: Mario Quintana (bairro Navegantes)

12/12 – Quinta-feira: Da Paz (bairro Vila Jardim)

13/12 – Sexta-feira: Chimarrão (bairro Sarandi)

*O DMLU esclarece que o programa Bota-Fora é realizado em comunidades. Os bairros são colocados entre parênteses para facilitar a localização da comunidade.