Aulas da Educação Infantil Municipal começam nesta quarta-feira na Capital

Escolas Infantis retomam aulas após carnaval. Imagem: Reprodução

Escolas Infantis retomam aulas após carnaval. Imagem: Reprodução
Escolas Infantis retomam aulas após carnaval. Imagem: Reprodução

Começam nesta quarta-feira (14) as aulas na maioria das escolas municipais de Educação Infantil e Jardins de Praça (Emeis e Emeis JP) e nas escolas comunitárias de Educação Infantil (Eceis) da Capital – mantidas por entidades que possuem termos de colaboração firmados junto ao município. As atividades começam no horário normal, às 7h.
Estão previstos 209 dias letivos, com carga horária anual de, no mínimo 800 horas, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDBEN). O término do ano letivo deverá ser em 21 de dezembro. Porém, as escolas que finalizaram o ano letivo de 2017 tardiamente terão a data de início das aulas postergada em razão das férias. As famílias devem ficar atentas também para o início das atividades das turmas de Educação Infantil que funcionam nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs), que será no dia 15 de março.
Neste ano, tanto os alunos que já frequentavam as instituições quanto os novos irão começar as atividades no mesmo dia. As 29 escolas (67% do total) que iniciarão as aulas no dia 14 já realizaram as reuniões com as famílias.
De acordo com as diretrizes da Smed, as Emeis estarão abertas durante 11 meses do ano, no horário das 7h às 19h, em todos os dias úteis. As Emeis Jardim de Praça também estarão abertas durante 11 meses, atendendo no horário das 8h às 12h, no turno da manhã, e das 13h30min às 17h30min, no turno da tarde. Apenas as Emeis JP Passarinho Dourado e Pica Pau Amarelo atenderão em turno integral, no horário das 8h às 17h30min, em todos os dias úteis. As Eceis também estarão abertas durante 11 meses, com atendimento de 10 horas diárias, mas com horário a ser definido pela escola, respeitando-se a realidade da comunidade escolar.
Demais datas importantes da Educação Infantil (Emeis, Emeis JP e Eceis):
– encerramento das aulas regulares do 1º semestre: 27 de julho de 2018;
– recesso escolar: entre 30 de julho e 3 de agosto de 2018;
– início das aulas regulares do 2º semestre: 6 de agosto de 2018;
– início das férias escolares: 26 de dezembro de 2018
Escolas que começam no dia 14 de fevereiro:

  • Emei da Vila Max Geiss
  • Emei da Vila Santa Rosa
  • Emei dos Municipários Tio Barnabé
  • Emei Dr. Walter Silber
  • Emei Érico Veríssimo
  • Emei Humaitá
  • Emei Ilha da Pintada
  • Emei Jardim Bento Gonçalves
  • Emei Jardim Camaquã
  • Emei Jardim Salomoni
  • Emei JP Cantinho Amigo
  • Emei JP Meu Amiguinho
  • Emei JP Passarinho Dourado
  • Emei JP Pica-Pau Amarelo
  • Emei Mamãe Coruja
  • Emei Maria Helena Gusmão
  • Emei Maria Marques Fernandes
  • Emei Nova Gleba
  • Emei Osmar Freitas (Marzico)
  • Emei Parque dos Maias II
  • Emei Ponta Grossa
  • Emei Protásio Alves
  • Emei Unidos da Paineira
  • Emei Vila Elizabeth
  • Emei Vila Floresta
  • Emei Vila Nova
  • Emei Vila Nova São Carlos
  • Emei Vila Tronco
  • Emei Santo Expedito

Volta às aulas nas Escolas Estaduais 
Já na rede pública estadual, em função da greve de professores e funcionários, que durou 94 dias em 2017, algumas escolas ainda estão cumprindo o calendário de recuperação do ano letivo. Conforme o secretário de Educação Ronald Krummenauer, 52 instituições vão encerrar suas atividades em março e devem retomar o funcionamento em abril, após 30 dias de férias.
Cerca de 2 mil escolas das 2.545 no Rio Grande do Sul encerraram a recuperação das aulas ainda em dezembro. De acordo com o secretário, 350 concluíram as atividades em janeiro e 137 vão encerrar a recuperação em fevereiro.
Os colégios que vão concluir as atividades mais tarde devem ter o ano letivo de 2018 finalizado em janeiro de 2019. O calendário de recuperação varia de acordo com o tempo em que cada unidade ficou paralisada.
Cerca de 900 mil alunos compõe a rede estadual atualmente. O número em 2009 era de um 1,1 milhão.
Em relação aos funcionários, 66,5 mil professores compõe o quadro, sendo 14 mil temporários. Somam-se a eles 20 mil funcionários em diversas funções.