Arrecadação federal em maio cresce 4,13%, o maior valor para o mês desde 1995

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A arrecadação de impostos e contribuições federais atingiu R$ 165,3 bilhões em maio, resultado que representa um aumento real (descontada a inflação) de 4,13% na comparação com o mesmo mês de 2021. Os dados foram divulgados pela Receita Federal nesta quinta-feira, 23, e revela que na comparação com abril deste ano, houve queda de 15,65% no recolhimento de impostos.

Apesar disso, o valor arrecadado no mês passado foi o maior para o mês de maio desde o início da série histórica, em 1995. No acumulado do ano até maio, a arrecadação federal somou R$ 908,5 bilhões, o maior volume para o período desde 1995. O montante representa um avanço real de 9,75% na comparação com os primeiros cinco meses do ano passado.

As desonerações concedidas resultaram em uma renúncia fiscal de R$ 39,6 bilhões nos cinco primeiros meses deste ano, valor maior do que em igual período do ano passado, quando ficou em R$ 31,7 bilhões. Apenas em maio, as desonerações totalizaram R$ 10,1 bilhões, também acima do registrado no mesmo mês do ano passado (R$ 7,2 bilhões).