Precatórios: TJ alerta para novo golpe contra credores no RS

Criminosos se valem do WhatsApp para pedir valores via Pix

Prédio do TJRS Foto:TJRS / Divulgação

O Setor de Precatórios do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul emitiu, nesta quarta-feira, um comunicado que alerta para um novo tipo de golpe, via WhatsApp, em que os criminosos pedem, dos credores, o pagamentos de custas processuais para a suposta “liberação mais rápida” dos valores a receber.

De acordo com os relatos que chegaram ao TJ, o grupo investigado envia pelo aplicativo documentos falsos, supostamente assinados por advogados, procuradores, desembargadores e servidores do Judiciário, comunicado a liberação antecipada do precatório mediante o depósito do valor de “custas”, via Pix.

No alerta, o TJ reitera que nenhum valor é cobrado pelo Serviço de Processamento de Precatórios para a liberação de parcelas antecipadas, nem para o pagamento do crédito do precatório.

Credores podem obter informações seguras, caso recebam esse tipo de mensagem, junto ao Serviço de Processamento de Precatórios do Tribunal. O setor é o único habilitado a atualizar sobre a situação do repasse, a previsão do pagamento e a possibilidade de pedido e recebimento de parcelas “superpreferenciais” em caso de doença grave e de credor idoso ou deficiente.