Estudo indica que 21% das famílias pretende trocar escola dos filhos em 2022

Foto: Alina Souza/CP

Um total de 21% das famílias brasileiras pretende trocar os filhos de escola em 2022, dos quais 10% alegam motivos financeiros. Esse é o resultado de um levantamento feito pelo Instituto Escolas Exponenciais ao revelar que 41% dos pais que cogitam este movimento pretende buscar escolas mais baratas e 40% planejam negociar os valores das mensalidades.

O estudo indica que 56% das escolas brasileiras perderam alunos por dificuldades financeiras dos pais, e 10% devido às limitações pedagógicas impostas pela pandemia do novo coronavírus. Mesmo com este cenário, houve redução do total de famílias inadimplentes nas escolas de 22%, em 2020, para 10%, em 2021.

Mas a busca por outras escolas não se limita ao cenário financeiro, mas também ao desempenho no vestibular. Entre as famílias dos estudantes dos anos finais do ensino fundamental e do médio, a busca por melhor desempenho no vestibular corresponde a 20% das decisões de troca de escola.

Outro fato que pode influenciar a decisão das famílias são os estudos híbrido e presencial. De acordo com a pesquisa, 94% dos pais desejam mandar os filhos para a escola e 6% pretendem mantê-los em casa.