Anvisa autoriza início dos testes clínicos de vacina produzida no Canadá

Agência autorizou que 3.500 pessoas participem da fase 3 do estudo. Testes acontecem também no Reino Unido e EUA

Vacinas. Foto: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quinta-feira (8) a realização de testes clínicos aqui no Brasil de uma nova vacina contra a covid-19. O imunizante é produzido em parceria entre as farmacêuticas Medicago R&D Inc, sediada no Canadá, e GlaxoSmithKline (GSK), sediada no Reino Unido.

O ensaio clínico aprovado é da fase três, que serão usados 30 mil voluntários, sendo 3.500  brasileiros. Além daqui, as farmacêuticas testarão no Canadá, Estados Unidos, Reino Unido e Europa. As fases 1 e 2 do estudo acontecem nos Estados Unidos e Canadá.

O imunizante usa uma partícula semelhante ao coronavírus com a proteína S, parte do SARS-CoV-2 responsável entrar na célula humana, coadministradas com uma substância adjuvante, medicamento que reforça a ação do imunizante. A substância será usada em duas doses com intervalo de 21 dias entre elas.

Para aprovar, a Anvisa analisou os dados das etapas anteriores de desenvolvimento dos produtos, incluindo estudos não clínicos em laboratórios e em animais, bem como dados preliminares de estudos clínicos em andamento. Os resultados obtidos até o momento demonstraram um perfil de segurança aceitável das vacinas candidatas.

Com isso, a Agência já aprovou os estudos de cinco imunizantes no Brasil: Oxford e CoronaVac, que já estão sendo aplicadas no País, Pfizer e Jansen, que têm uso autorizado.