Bolsonaro diz que novo presidente da Petrobras vai ‘arrumar’ estatal

A apoiadores, hoje (23), mandatário voltou a negar interferência na estatal, apesar de ter indicado a troca de comando na empresa

Presidente alertou que críticos do governo irão "perder". Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República

O presidente Jair Bolsonaro negou, novamente, ter interferido na Petrobras e afirmou que o novo comandante da estatal “vai dar uma arrumada” na empresa. “O que eu interferi na Petrobras, alguém me responde aí? O que que eu falei para baixar o preço? Nada, zero. O que essa imprensa está fazendo? O novo presidente vai dar uma arrumada lá, pode deixar”, disse a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, na manhã desta terça-feira (23).

Bolsonaro anunciou o ex-ministro da Defesa e diretor-geral da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, na nesta sexta-feira (19), como o nome escolhido para assumir a direção-geral da empresa. Se aprovado pelo conselho de administração da empresa, hoje (23), ele substituirá o atual diretor-geral, Roberto Castello Branco, a partir de março.

Castello Branco foi alvo de constantes críticas por parte de Bolsonaro principalmente pela alta no preço dos combustíveis. O anúncio da troca de comando derrubou as ações da Petrobras e de outras estatais, em uma clara resposta do mercado.

“Vocês vão ver como a Petrobras vai melhorar. Assim como se tiver de fazer qualquer mudança, nós faremos. Não tem a imprensinha… Eu falo para os ministros, você quer perder o ministério: seja elogiado pela Folha ou pelo O Globo. Parte da imprensa está com crise de abstinência”, afirmou o presidente.