DAER anuncia extinção de superintendências regionais e permuta de prédios da autarquia

Número de sedes do órgão passa de 17 para 11; unidades mantidas ficarão em escritórios menores

Foto: Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem/Divulgação

A estrutura física e de recursos humanos do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER/RS) passará por uma extensa reformulação nos próximos seis meses. Com o objetivo de economizar recursos públicos e ampliar o potencial de investimento da autarquia, o Governo do Rio Grande do Sul anunciou, nesta quinta-feira (11), o encerramento das atividades de seis superintendências regionais.

Com isso, o número de sedes passará de 17 para 11. As atividades realizadas em Esteio serão transferidas para Porto Alegre, enquanto Santa Rosa receberá as demandas de Cruz Alta. A superintendência de Santa Cruz do Sul centralizará as operações de Cachoeira do Sul, assim como Alegrete fará com Santiago e Bento Gonçalves com São Francisco de Paula. Já Erechim será desmembrada entre Passo Fundo e Palmeira das Missões.

A Secretaria Estadual de Logística e Transportes (SEAT) estima uma redução de 40% nos custos da operação, passando de R$ 2,88 milhões para R$ 1,73 milhões. “Os critérios que foram usados para essas reduções foram, basicamente: o número de funcionários nas superintendências extintas, a localização geográfica que permite a redistribuição e o valor patrimonial das unidades fechadas”, explica diretor-geral do DAER, Luciano Faustino.

As regionais mantidas serão transferidas para escritórios menores. A intenção do Palácio Piratini é utilizar os imóveis da autarquia em permutas para obras de requalificação em rodovias. O valor dos bens ainda está em avaliação, mas estima-se que varia de R$ 10 milhões a R$ 40 milhões. Com isso, a receita total deve ser de R$ 200 milhões – montante suficiente para a pavimentação de 133 km, ou 20 acessos municipais.

“Além da permuta com estradas, poderemos ter negócios envolvendo a construção de presídios, ou em outros setores de interesse para o Estado. É importante que se diga que não é apenas com estradas. O nosso objetivo é, exatamente, buscarmos a possibilidade de permutar para devolver esse dinheiro à sociedade em forma de investimentos”, afirma o secretário Juvir Costella.

Segundo cronograma divulgado pelo Governo, o decreto autorizando as mudanças no DAER será publicado em até 40 dias. O processo de extinção das superintendências regionais e permuta dos imóveis com empresas interessadas em realizarem obras no Rio Grande do Sul deve ser concluído até a metade do ano. Atualmente, a autarquia conta com 603 funcionários – número 37% menor do que o registrado em 2018.