Produtores gaúchos recebem sementes desconhecidas pelo correio

Ao menos seis produtores rurais de três municípios já receberam sementes de origem desconhecida

Envelopes com sementes desconhecidas foram apreendidos pela fiscalização da Secretaria da Agricultura | Foto: Divulgação/Seapdr
Envelopes com sementes desconhecidas foram apreendidos pela fiscalização da Secretaria da Agricultura | Foto: Divulgação/Seapdr

A chegada de sementes do exterior ao Rio Grande do Sul vem preocupando autoridades. O material chega, pelo correio, a propriedades rurais que não encomendaram os grãos. Até agora, pelo menos, seis produtores receberam os pacotes de procedência desconhecida. De acordo com a Secretaria da Agricultura, indicações nos envelopes permitem inferir que o produto vem de países asiáticos.

A entrega de sementes desconhecidas ocorreu nos Estados Unidos e no Canadá. No Brasil, os estados de Santa Catarina e do Paraná registraram casos semelhantes. No Rio Grande do Sul, produtores dos municípios de Carazinho, Campinas do Sul e Rio Grande já receberam a encomenda misteriosa.

Sementes podem oferecer riscos

O chefe da divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Secretaria da Agricultura alerta para os riscos que estas sementes podem trazer. Segundo Ricardo Felicetti, pragas e espécies invasoras podem entrar no país dessa forma. “Poderiam tanto causar prejuízos na agropecuária, onde estão sendo inseridas, como também se comportar como invasoras e causar danos ao meio ambiente”, afirmou. “Não são espécies do nosso ecossistema nem estão adaptadas, em um primeiro momento, no nosso meio de produção”, prosseguiu Felicetti.

As amostras recolhidas no Rio Grande do Sul passarão por testes no laboratório oficial do Ministério da Agricultura, em Goiás. O representante da Defesa Sanitária Vegetal, Ricardo Felicetti, orienta como o produtor deve proceder se receber sementes não encomendadas: “Caso recebem estes pacotes com material não solicitado, não violem as embalagens. De maneira nenhuma, descartem, plantem, enterrem ou descartem em qualquer sistema de coleta de resíduos. Sobretudo, não disponibilizem no meio ambiente”, explicou. “Que peguem estes pacotes, este material, e se conduza às inspetorias de defesa agropecuária da Secretaria de Agricultura ou também às unidades do Ministério da Agricultura”, detalhou o especialista.

Outro alerta importante é o cuidado com encomendas solicitadas vindas do exterior. Mesmo essas sementes podem trazer riscos ao meio ambiente. A divisão de Defesa Sanitária Vegetal atende nos telefones (51) 3288-6289 e 3288-6294 ou pelo WhatsApp (51) 98412-9961. O órgão também responde pelo e-mail defesavegetal[email protected]. O contato da Superintendência do Ministério da Agricultura no Rio Grande do Sul é pelos telefones (51) 3284-9586 e (51) 3284-9616.