Índice mostra aumento da confiança do agronegócio brasileiro

Foto: Agência Brasil / Divulgação

O Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro), divulgado esta quinta-feira (13) pela Fiesp e pela CropLife Brasil, fechou o 2º trimestre de 2020 em 111,7 pontos. Trata-se de uma alta de 11,3 pontos em relação ao período anterior. O resultado demonstra que o ânimo perdido no início do ano com a pandemia da Covid-19 está em processo de recuperação. Segundo a metodologia do índice, resultados acima de 100 pontos demonstram otimismo no setor.

“Ainda há uma certa desconfiança em relação às condições atuais, tanto na indústria de insumos agropecuários quanto nas empresas situadas ‘depois da porteira’, mas é fato que as perspectivas para os próximos meses melhoraram expressivamente, justificando a confiança em alta”, afirma Christian Lohbauer, presidente executivo da CropLife Brasil. O Índice de Confiança do Agronegócio de “Antes da Porteira”, que reúne a indústria de fertilizantes, máquinas e implementos, sementes e defensivos, entre outros, saiu de 86,2 pontos, no primeiro trimestre, para 101,6, no segundo trimestre – um aumento de 15,3 pontos.

Entre os pontos que ajudaram nessa performance estão as vendas de tratores e colheitadeiras e a comercialização de insumos – que fechou o primeiro semestre do ano adiantada. Além disso, os biodefensivos vêm apresentando uma ótima performance ao longo do primeiro semestre. “O setor acabou sentindo menos o impacto da pandemia”, diz Lohbauer. “Tivemos a ampliação de áreas cultivadas para alguns grãos e as exportações de soja estão em ritmo forte.”

O IC Agro mostra ainda que o índice dos produtores agrícolas fechou em 116,8 pontos, alta de 0,7 ponto, o que representa um aumento da confiança em relação aos principais aspectos relacionados às condições do negócio. A avaliação sobre o crédito melhorou e o Plano Safra, divulgado em junho, também foi bem recebido pelos produtores.

O estudo completo pode ser acessado em http://icagro.fiesp.com.br.