Detentas transexuais devem ficar em presídios femininos, decide Barroso

Liminar ainda precisa ser referendada pelo plenário do STF

Foto: Divulgação/TRF4

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso decidiu hoje que transexuais presas devem ser transferidas a presídios femininos, em todo o país.

A decisão liminar (provisória) se deu em uma ação protocolada na Corte pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT).

Segundo o ministro, a medida é necessária para cumprir os princípios constitucionais da dignidade humana e a vedação ao tratamento cruel e à tortura.

“Trata-se da única medida apta a possibilitar que recebam tratamento social compatível com a sua identidade de gênero. Trata-se, ademais, de providência necessária a assegurar a sua integridade física e psíquica, diante do histórico de abusos perpetrados contra essas pessoas em situação de encarceramento”.

A liminar do ministro, já em vigor, ainda precisa ser referendada pelo plenário do STF, em data a ser definida.