Metroviários decidem entrar em estado de greve; trens podem parar em 14 de junho

Categoria se reuniu em assembleia, no início da tarde

Foto: Samuel Maciel / CP Memória

O Sindicato dos Metroviários do Rio Grande do Sul (Sindimetrô/RS) decidiu, nesta quinta-feira, durante assembleia, entrar em estado de greve e paralisar as atividades no próximo dia 14 de junho. A medida decorre de impasse quanto à negociação salarial e também pela decisão do governo federal, anunciada na semana passada, de colocar a Trensurb na lista de empresas passíveis de privatização.

A data em que os trens entre Porto Alegre e o Vale do Sinos devem parar coincide com a agenda de greve geral organizada por centrais sindicais em todo o País.

O Sindimetrô e a direção a Trensurb se reúnem nesta sexta, às 9h, no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4) para tratar do impasse salarial. Até o momento, os trabalhadores recusaram as propostas da empresa. A empresa quer, por exemplo, reduzir o número de horas para atividades sindicais e extinguir a estabilidade para integrantes da Cipa.

Já os funcionários exigem reajuste integral pelo INPC, abono para compensar perdas e validade de dois anos para o acordo. A categoria não descarta encerrar o estado de greve caso um consenso seja definido na reunião.