Temporais: RS registra mais de 2 mil fora de casa e sete cidades em emergência na fronteira Oeste

Situação mais crítica é registrada em Alegrete, com 1,3 mil deslocados em função da cheia do rio Ibirapuitã

Situação mais crítica é registrada em Alegrete, com 1,3 mil deslocados em função da cheia do rio Ibirapuitã. Foto: Maurício Cavichioli Rodrigues/Especial/CP

Passa de duas mil o número de pessoas fora de casa em função dos temporais e enchentes registrados em cidades da fronteira Oeste. O boletim divulgado pela Defesa Civil, na tarde de hoje, relata 11 municípios com registro de estragos, com 604 pessoas em abrigos públicos e 1.477 em casas de amigos e parentes. Rosário do Sul, que entrou para a lista, contabiliza 21 desalojados em função da cheia do rio Santa Maria.

Também relataram prejuízo as cidades de Alegrete, Bagé, Dom Pedrito, Jaguari, Pedro Osório, Quaraí, São Borja, São Gabriel, São Francisco de Assis e Uruguaiana. Sete delas já decretaram emergência: Alegrete, Bagé, Quaraí, São Gabriel, São Borja, São Francisco de Assis e Uruguaiana.

A situação é mais crítica em Alegrete, que estima prejuízo superior a R$ 10 milhões em setores como infraestrutura, saúde e habitação. A cidade, que registrou um óbito e soma quase 1,3 mil pessoas fora de casa, sofre com a cheia do rio Ibirapuitã. A Defesa Civil, que recolhe doações, atende pelo telefone (55)39611606. Amanhã, voluntários em Porto Alegre recolhem donativos, como alimento não perecíveis, roupas, material de higiene e limpeza. A campanha ocore das 10h às 17h, no Parque da Redenção.

Em São Gabriel, a cheia do Vacacaí mantém 588 pessoas fora de casa.