Corsan estima retorno da água ainda hoje para a maior parte de Gramado

Ontem, o prefeito Fedoca Bertolucci decretou estado de calamidade pública

Foto: Agência Brasil

O abastecimento de água de Gramado pode se normalizar ainda hoje, na maior parte da cidade serrana, um das principais rotas turísticas do Rio Grande do Sul. É o que estima a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan). Desde a noite de ontem, as duas estações de tratamento de água, localizadas em Canela, passaram a produzir 110 litros por segundo (ETA I) e 230 litros por segundo (ETA II). No início da tarde, os reservatórios da Corsan seguiam com capacidade baixa, justamente em função do consumo no retorno da água.

O diretor de Operações da Corsan, Eduardo Carvalho, promete atenção especial aos reservatórios de bairros mais distantes, com reforço do abastecimento por meio de caminhões-pipa. Mesmo com aumento da demanda, devido ao fim de semana, a tendência é de que o sistema se normalize, durante a sexta, na maior parte da área urbana de Gramado.

Ontem, o prefeito Fedoca Bertolucci decretou estado de calamidade pública devido à falta de água potável. O rompimento, durante a manutenção, de uma peça de captação de água no Poço da Faca, em São Francisco de Paula, agravou o desabastecimento, causado pelo reparo inicial. Ontem, a Corsan havia estimado a normalização do sistema até as 8h de sábado.