Tarifa de luz terá aumento médio de 7,35% para consumidores da CEEE

Aumento da tarifa foi aprovado nesta terça-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)

Foto: Fernando C. Vieira / Grupo CEEE / Divulgação / CP

A partir de 22 de novembro, consumidores da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) terão reajuste de 7,35% nas contas de luz. O aumento foi aprovado nesta terça-feira pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). No ano passado, o aumento foi de 30,62%.

Para empresas, incluindo indústrias, o reajuste será, em média, de 8,32% para consumidores de baixa tensão e de 5,24% de alta tensão.

Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a Agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço. Conforme a ANEEL, dois itens impactaram o processo de reajuste, o primeiro foi o aumento dos custos de aquisição de energia motivado pela alta do dólar, que influencia o valor da energia de Itaipu, e pelo reajuste das tarifas da energia das usinas cotistas. Os encargos setoriais foram o segundo fator de maior relevância na definição do índice tarifário da distribuidora gaúcha, cerca de 3%.

A Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) atende, atualmente, 1.716,054 unidades consumidoras no Rio Grande do Sul. A RGE e a RGE Sul, concessionárias que atendem junto com a CEEE a maior parcela dos gaúchos, já tiveram reajustes em 2018. A RGE teve reajuste de cerca de 20% em junho e a RGE Sul, de aproximadamente 22% em abril.