Restinga: mãe de bebê com Síndrome de Down desmente abuso sexual

Criança morreu após sofrer febre e convulsões

Foto: Prefeitura de Porto Alegre/Divulgação/Rádio Guaíba

A Polícia Civil confirmou à Rádio Guaíba que a mãe do bebê com Síndrome de Down que morreu, nessa quinta-feira, no Hospital Restinga, negou ter ocorrido violência sexual contra o menino, de um ano e meio de idade.

O bebê deu entrada no Hospital na noite de ontem, com convulsões e febre. Conforme as enfermeiras, o menino sofreu duas paradas cardio-respiratórias e acabou falecendo. Entretanto, ao retirarem a fralda do bebê, as enfermeiras constataram lesões nas partes íntimas da criança, levantando à suspeita de violência sexual.

A titular da Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente Vítima (DPCAV), delegada Andrea Magno, espera o laudo do Instituto Geral de Perícias para comprovar se houve abuso ou não. Andrea afirmou ainda que segue tomando depoimentos de familiares.

O menino vivia em uma residência com a mãe e uma irmã, de cinco anos. Em outra casa, no mesmo terreno, residem os avós e outros parentes.