Duplicação da avenida Tronco deve ser concluída em 24 meses

Projeto prevê ciclovia, 16 estações de ônibus, tratamento paisagístico e reassentamento de 1,4 mil famílias

Valor contratado atual da estrutura é de R$ 123,3 milhões | Foto: Guilherme Testa

Com cerca de 30% dos trabalhos concluídos, os moradores da avenida Tronco, na zona Sul da Capital, estão esperançosos de que, dessa vez, as obras de duplicação da via não serão paralisadas e que a estrutura possa ser concluída no prazo de 24 meses, conforme anúncio feito pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior, em junho. O valor contratado atual da estrutura é de R$ 123,3 milhões, e, conforme a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), falta a execução de R$ 83 milhões. Segundo a Smim, nos próximos dias serão divulgados um novo cronograma e informações sobre a Tronco e as demais obras de mobilidade.

A duplicação da Tronco, que abrange os bairros Teresópolis, Cristal e a Vila Cruzeiro, prevê extensão de 6,2 quilômetros. O projeto abrange a implantação de ciclovia, instalação de 16 estações de ônibus no corredor (oito por sentido), tratamento paisagístico e reassentamento de 1,4 mil famílias. A obra começou em maio de 2012, com projeção de estar pronta para a Copa do Mundo de 2014. Os trabalhos na Tronco ficaram paralisados entre 2016 e junho passado.

A retomada da construção decorreu das negociações entre a Prefeitura de Porto Alegre e a Caixa Econômica Federal para remanejar cerca de R$ 15 milhões de recursos do financiamento das contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (BNDES/CPAC) para o pagamento de bônus-moradia a aproximadamente 195 famílias na avenida, liberando o canteiro de obras. Na época, durante discurso, Marchezan pediu a garantia dos secretários de que a obra vai ser entregue em, no máximo, 24 meses.