MEC pede alteração no início do horário de verão por conta do Enem

Ainda não há uma resposta do Palácio do Planalto

Para participar, o estudante deve ter tirado no mínimo 451 pontos e não pode ter zerado a redação do Enem | Foto: Carla Ruas / CP Memória

O Ministério da Educação (MEC) solicitou ao presidente Michel Temer o adiamento do início do horário de verão em razão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O horário de verão está previsto para começar em 4 de novembro, data marcada para a realização do primeiro domingo de provas do exame.

Com o início do horário de verão, os relógios em dez estados e no Distrito Federal devem ser adiantados em uma hora. A avaliação do MEC é que a alteração no horário pode gerar confusão, fazendo com que candidatos possam perder o exame por conta da alteração.

As datas das provas do Enem foram divulgadas pelo Ministério da Educação (MEC), em 18 de janeiro, para os dias 4 e 11 de novembro. No dia 4, serão aplicadas as questões de linguagem, ciências humanas e redação, com duração prevista de cinco horas e meia. No dia 11, é a vez das questões envolvendo ciências da natureza e matemática, com duração de cinco horas. A abertura dos portões ocorre às 12h e o fechamento, às 13h.

Tradicionalmente, o horário de verão sempre começou no terceiro domingo de outubro. Mas um decreto do dia 15 de dezembro do ano passado, alterou a data, definindo que o início do horário de verão ocorra no primeiro domingo de novembro.

A alteração atendeu a um pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que havia solicitado deixar a mudança para depois do segundo turno das eleições, marcado para 28 de outubro.

Ainda não há uma resposta do Palácio do Planalto a respeito do pedido do MEC. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) não discute a possibilidade de alterar as datas do Enem. Caso o pedido não seja acatado, o horário de verão vai começar à 0h do dia 4 de novembro e terminar em 16 de fevereiro de 2019.

Durante esse período, os relógios serão adiantados em uma hora nos municípios dos estados de Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul , Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Distrito Federal.