Renato Portaluppi deve optar por revezamento no Grêmio

Apesar do excesso de jogos nas próximas semanas, técnico não deve mandar a campo apenas reservas

Leo Moura foi um dos poupados na terça-feira, contra o Cerro, no Paraguai | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Flickr / Divulgação / CP

Todos os titulares poupados no mesmo jogo é algo pouco provável de acontecer no Grêmio até a parada para a Copa do Mundo. Com jogos no meio e no fim de semana até meados de junho, o técnico Renato Portaluppi já deu início a um certo revezamento na equipe, e que será rotineiro a partir de agora, mas sem abrir mão de alguns titulares em todas as partidas. Os tropeços do time reserva no Brasileirão do ano passado – que tiraram o Tricolor da briga pelo título – serviram de lição.

“Nós estreamos no Campeonato Brasileiro há poucos dias, fora a questão das viagens. Chega uma hora que é preciso dar uma segurada em um ou outro jogador”, disse Renato após o empate em 0 a 0 com o Cerro Porteño, pela Libertadores.

A resposta serviu como justificativa para explicar as ausências de Léo Moura e Maicon, ambos poupados pelo desgaste físico. No domingo, quando o Grêmio recebe o Atlético Paranaense na Arena pela segunda rodada do Brasileirão, os dois estarão de volta, assim como Luan, que recupera-se de uma fascite plantar no pé direito e também vinha apresentando desgaste.

Kannemann, expulso na vitória sobre o Cruzeiro, está fora. Mas, se por um lado o Grêmio terá o retorno de titulares importantes, por outro deve poupar atletas. As chances maiores recaem sobre aqueles jogadores que atuaram na estreia do Brasileiro, no último sábado, e no duelo com o Cerro, na terça-feira. São os casos de Bruno Cortez, Arthur, Ramiro e Everton.

“Não adianta colocar em campo jogadores que apresentem algum tipo de dor. Além de não estarem 100%, correm o risco de sofrer lesões”, completa Renato Portaluppi. Para o jogo com o Atlético-PR, haverá promoção nos ingressos de cadeira gramado Leste e Sul para o torcedor comum, que vai pagar R$ 60 para assistir ao jogo.