test

Fecomércio-RS financiará abrigos provisórios para 3.300 pessoas

Cidades temporárias da Região Metropolitana serão instaladas no período de 20 dias

Crédito: Divulgação/Fecomércio-RS

O Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac financiará a instalação de estruturas temporárias, denominadas pelo Governo Estadual de Centros Humanitários de Acolhimento, em Porto Alegre e na Região Metropolitana, para as pessoas que tiveram que deixar suas casas em razão das enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul no mês de maio. A partir da iniciativa do Governo Estadual, responsável pela gestão dos espaços, a entidade fará a instalação desses abrigos provisórios que irão reunir em torno de 3.300 pessoas atingidas pela tragédia climática.

As estruturas serão instaladas no período de 20 dias, a partir da assinatura do Termo de Cooperação com o Governo do Estado. Serão contemplados com dormitórios; cozinha; depósito para cozinha, doações e itens gerais; banheiros; lavanderia; posto médico; fraldário; ala para assistência social; ala para staff; administração; manutenção; tenda pet; espaço kids e espaço de convívio. O Governo do Estado ficará responsável por toda a gestão dos espaços, enquanto o Sistema Fecomércio-RS financiará a instalação com manutenção das estruturas temporárias.

CIDADES TEMPORÁRIAS

O objetivo das cidades temporárias é fazer com que locais como escolas, universidades e ginásios, improvisados emergencialmente como abrigos, possam retomar as suas atividades originais. As estruturas, apesar de provisórias, terão capacidade para acolher a quem necessita, com dormitórios com divisórias, proteção térmica e impermeabilização.

“O Sistema sente-se honrado em dar um pouco de conforto e acolhimento para quem mais precisa neste momento. Está no nosso DNA as ações de assistência, com o Sesc Mesa Brasil atuante há mais de 20 anos no Estado e com uma participação essencial nesse período, mas sentimos a necessidade de contribuir ainda mais para a recuperação do povo gaúcho”, garante o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Em Porto Alegre, as estruturas serão instaladas com capacidade para abrigar de 550 até 1.160 pessoas. A área, de 9 mil metros quadrados, contará com aproximadamente 120 dormitórios fechados para famílias (com uma cama de casal e beliches) e outras 560 camas destinadas ao público femininos e masculinos instaladas em alas distintas. Já na Região Metropolitana, a área de 6 a 9 mil metros quadrados com capacidade de atendimento de cerca de 1.160 pessoas, em 120 dormitórios familiares, 280 camas femininas e 280 masculinas instaladas em alas distintas.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile