test

Rio Grande do Sul quer parceria com a FAO para ter mapa de irrigação

Governador Eduardo Leite discute plano sobre irrigação e reservação de água na FAO | Foto: Mauricio Tonetto / Secom / CP

Em função dos constantes problemas e perdas provocadas pela estiagem severa, o governo do Estado apresentou uma proposta de parceria à direção da FAO, órgão da ONU voltada à alimentação e agricultura, durante reunião em Roma, na Itália.

A intenção principal é realizar um mapa da irrigação no Rio Grande do Sul com o apoio técnico da organização. E a partir desse material viabilizar estratégias que amenizem o impacto da estiagem e seus impactos na perda de produção.

Por ser um órgão mundial a parceria teria que se dar entre a FAO, o governo federal e o governo estadual. Assim, a proposta apresentada é um primeiro passo.

“O Estado tem várias ações esparsas e que buscamos conectá-las, desde o manejo do solo, reservação de água, questões ambientais. Entendemos que a complexidade de amarração pode ser melhor resolvida com o apoio técnico de uma organização que tem legitimidade como a FAO “, apontou o governador Eduardo Leite.

Com um projeto tramitando na Assembleia, o presidente da Casa, Adolfo Brito, deixou o encontro otimista. “Apresentamos as dificuldades que o RS tem enfrentado (pela estiagem) e que nos últimos anos ficou caracterizado pelas perdas de grande parte da produção nas propriedades”, ressaltou ele.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile