test

Conselho de Ética sorteia mais três nomes para relatar o pedido de cassação de Chiquinho Brazão

Indicação dos possíveis nomes já havia sido feita, mas os três parlamentares pré-selecionados recusaram

Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

O Conselho de Ética da Câmara realizou nesta quarta-feira (17) mais um sorteio de três deputados para relatar o processo de cassação contra o deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ). Jack Rocha (PT-ES), Rosângela Reis (PL-MG) e Joseildo Ramos (PT-BA) foram os novos indicados. O procedimento foi refeito após os três parlamentares pré-selecionados recusarem a relatoria.

Brazão está detido desde março na Penitenciária Federal em Campo Grande (MS) por suspeita de ter sido mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. O pedido pela abertura do processo foi feito pelo PSol, com a justificativa de que a perda do mandato é necessária para não existir qualquer obstrução à Justiça por parte de Brazão a partir do uso das influências do cargo político.

Presidindo a sessão, o deputado Chico Alencar (PSol-RJ) destacou que foi a primeira vez neste mandato do conselho que todos os deputados anteriormente sorteado em lista tríplice declinaram a “nobre e sempre incomoda tarefa de relatar uma representação em desfavor a algum colega”, disse. “Por razão particular, os três sorteados não estavam dispostos a encarar essa missão. Espero que os próximos três topem”, reforçou.

Alvo do processo, Brazão poderia participar da reunião, mas, segundo Alencar, funcionários do presídio onde o parlamentar está preso informaram ao colegiado que o político não tinha interesse em participar.

A cassação de Brazão é dada como certa na Câmara dos Deputados. Tanto parlamentares da base do governo quanto da oposição mais radical já se posicionaram favoráveis à perda do cargo. No último dia 10, a Câmara manteve, por 277 votos a 129, a prisão preventiva do deputado.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile