test

RS lidera o ranking de vacinação contra a gripe no Brasil

Meta até o final da campanha, em 31 de maio, é vacinar 90% do público alvo

As doses são aplicadas nas unidades de saúde. Foto: Cristine Rochol / PMPA / Divulgação

O Rio Grande do Sul liderou o ranking de imunização contra a gripe no país. De acordo com levantamento, o Estado já vacinou 24% dos grupos elencados pelo Ministério da Saúde como prioritários, o que representa 713.569 pessoas. A média nacional foi de 16% de cobertura. A meta até o final da campanha, em 31 de maio, é vacinar 90% do público-alvo.

Entre as unidades da Federação que começaram a estratégia em março (com exceção dos estados da região norte, que começaram em novembro de 2023) a cobertura vacinal registrada até no momento no RS é a maior, ficando à frente de estados como Ceará, Santa Catarina e Paraíba, cuja cobertura ficou em 21%.

A diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Tani Ranieri, considera o resultado positivo, mas destacou que o índice poderia ser mais alto. “A gente gostaria de já estar com uma maior adesão por parte da população porque já há circulação do vírus. Hoje nós já temos casos, inclusive com óbitos associados à influenza. A gente ainda tem muito tempo pela frente de campanha e esperamos que a população, quando começar a esfriar um pouco mais, procure as unidades de saúde para colocar em dia a vacina, principalmente porque, neste ano, houve uma alteração das duas cepas de influenza A”, ressaltou.

Ainda segundo Tani Ranieri, a vacinação contra o vírus da gripe é uma estratégia do governo para diminuir a superlotação nas emergências dos hospitais do Estado, que já passam por dificuldades. “As notícias correm em relação à superlotação dos hospitais, sobretudo na Região Metropolitana. É claro que a gente está com vários eventos como a epidemia de dengue, circulação de influenza e do SARS-CoV-2, que é associado ao Covid-19. Então, temos três vírus circulando e todos os eles com potencial de gerar casos mais graves de hospitalização”, afirmou.

Ao todo, mais de cinco milhões de pessoas fazem parte dos grupos elegíveis no Rio Grande do Sul. Confira abaixo os grupos prioritários, as populações estimadas, doses e coberturas:

Grupo Prioritário: população alvo (total de doses aplicadas / cobertura vacinal)

Idosos: 2.193.416 (611.626 / 27,75%)
Crianças: 634.582 (88.069/ 13,84%)
Gestantes: 90.707 (8.418 / 9,25%)
Puérperas: 14.911 (1.489 / 9,97%)
Povos indígenas vivendo em terras indígenas: 26.419 (4.335 / 16,08%)
Total grupos prioritários: 2.960.034 (713.569 / 24,01%)

Outros públicos elegíveis (doses aplicadas)

Comorbidades: 103.919
Pessoas com deficiência permanente: 7.141
Trabalhadores da saúde: 53.736
Professores: 31.404
Caminhoneiros: 4.967
Forças armadas : 1.777
Forças de segurança e salvamento: 2.641
População privada de liberdade: 5.169
Adolescentes e jovens em medidas socioeducativas: 82
Quilombolas: 1.362
Povos indígenas vivendo fora das terras indígenas: 330
Funcionários do sistema de privação de liberdade: 864
Pessoas em situação de rua: 409
Trabalhadores portuários: 266
Trabalhadores de transporte coletivo: 1.954

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile