test

Iniciadas tratativas para comemorações dos 150 anos da imigração italiana

Estratégia é ampliar a integração com a região de Vêneto, de onde veio o maior número de imigrantes italianos ao Estado

Presidente da região do Vêneto, Luca Zaia, e Eduardo Leite na Vinitaly Foto: Mauricio Tonetto / Secom

Oficialmente, os 150 anos da imigração italiana no Rio Grande do Sul serão comemorados em 2025. Porém, as celebrações e a integração começarão mais cedo. A estratégia do governo do Estado é iniciar oficialmente as atividades ainda em maio deste ano. Mesmo assim, em função da missão internacional à Europa pode-se dizer que o clima festivo já está presente e teve até troca de presentes.

Em reunião nesta segunda-feira, em Verona, o governador Eduardo Leite (PSDB) entregou um vinho Almaúnica, da vinícola com o mesmo nome de Bento Gonçalves, ao presidente da região do Vêneto, Luca Zaia. Em resposta, ganhou uma bandeira da região italiana. Além disso, Zaia acrescentou que o Vêneto irá presentear o RS com uma estátua do tradicional Leão de Veneza, que é o símbolo da capital da região. Ainda não foi definida a sua localização. No mesmo encontro, ao receber o convite para visitar o Estado no próximo ano, Zaia sinalizou positivamente.

A troca de gentilezas é resultado de uma relação que tem sido trabalhada há algum tempo e deve se intensificar, indo bem além das questões diplomáticas, mas também se dar no campo da economia e cultura, entre outros.

“A partir do fortalecimento dos laços culturais, como no Protocolo de Irmandade, podemos avançar em negócios e nas relações comerciais”, afirmou o gaúcho.

A reunião entre Leite e Zaia encerrou a primeira parada da missão gaúcha à Europa, que seguirá até o dia 22 de abril, passando ainda por Roma e cidades na Alemanha.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile