Primeira graduação focada na criação de startups é lançada no South Summit Brazil

Primeiro curso de graduação será o Startup Business: Gestão de Negócios Inovadores

Crédito: Freepik

Com a promessa de revolucionar a educação empreendedora no Brasil, com uma formação acadêmica ágil e focada na criação de startups de classe mundial desde o primeiro dia do urso, a Startup Academy chega ao mercado oficialmente no dia 21 de março, durante o South Summit Brazil, um dos principais eventos de tecnologia da América Latina. Será o primeiro curso superior certificado pelo Ministério da Educação (MEC) com foco na formação de novos empreendedores a partir de uma metodologia orientada à criação de startups.

O primeiro curso de graduação será o Startup Business: Gestão de Negócios Inovadores, e novos serão lançados pela edtech em breve. As aulas iniciam em maio de 2024 e as inscrições podem ser realizadas pelo site www.startupacademy.digital. A edtech tem como co-fundadores líderes com mais de 20 anos de experiência na área educacional, de empreendedorismo e de inovação, como Susana Kakuta, Juliana Suzin e Alsones Balestrin, além da Atitus Educação.

O anúncio da Startup Academy marca também o lançamento da nova Escola de Negócios e Tecnologia da Atitus Educação, que faz parte do projeto de expansão anunciado pela instituição em 2022, com investimento total de R$ 100 milhões até 2027. Alinhada ao conceito de Employer University (Universidade Empregadora), a nova escola visa proporcionar ao aluno um aprendizado dinâmico e cada vez mais prático e atrelado aos desafios do dia a dia das profissões. “A Startup Academy é uma das principais novidades da nova Escola de Negócios e Tecnologia, que tem como proposta ser um hub de formação e qualificação de profissionais, executivos e empreendedores”, afirma o CEO da Atitus Educação, Eduardo Capellari.

PROPOSTA

A Startup Academy chega com a proposta de uma formação empreendedora com dois anos de curso e uma experiência inovadora, focada no aprendizado ativo, mentorias e imersões em ecossistemas de inovação nacionais e internacionais. A plataforma de ensino utiliza as melhores práticas do mercado mundial, e aposta em ferramentas de Inteligência Artificial embarcada em diversas fases do projeto, inclusive possibilitando que, em poucos segundos, seja feita a análise inicial de seleção dos alunos, trazendo uma inovação para o modelo atual proposto pelo MEC.

Para a também co-fundadora da Startup Academy, Susana Kakuta, ao democratizar o conhecimento empreendedor, não apenas se está transformando indivíduos, mas também contribuindo significativamente para a construção de um ecossistema empreendedor mais equitativo e vibrante em todo o país. “Dessa forma, estamos alinhados firmemente aos princípios de ESG (Ambiental, Social e Governança) e impulsionamos a evolução positiva na educação brasileira”, observa a executiva.

O Brasil conta atualmente com mais de 13 mil startups, conforme mapeamento realizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) em 2022. Entretanto, muitos desses empreendimentos ainda não sobrevivem ao primeiro ano. Segundo o estudo “Causa da Mortalidade de Startups Brasileiras”, promovido pela Fundação Dom Cabral, um dos motivos do fracasso está relacionado à gestão do negócio. Nesse contexto, torna-se imperativo o desenvolvimento das habilidades empreendedoras dos fundadores e da empresa.

A Startup Academy segue todos os critérios de seleção do MEC. Desta forma, os alunos podem ingressar na graduação por meio da sua nota no Enem ou de uma redação em que relata seu objetivo com a formação. As aulas são realizadas de forma virtual, mas os estudantes podem acessar os polos da Startup Academy distribuídos em diferentes estados brasileiros, como Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo e São Paulo. “Já estamos em tratativas para avançar no nordeste e também no norte”, completa Juliana.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile