Maioria dos argentinos vivem em situação de pobreza, diz observatório

Segundo estudo de janeiro, um percentual de 15% da população é indigente

Foto: Reuters

A Argentina atingiu 57% de pobres e 15% de indigentes em janeiro, os maiores números em 20 anos, conforme projeções do Observatório da Dívida Social da Universidade Católica Argentina. Os indicadores dispararam nos últimos dois meses resultado da explosão de preços após as medidas iniciais do presidente eleito Javier Milei. Com isso, o percentual de pobres representa 27 milhões de pessoas se projetado para todo o país, só semelhante ao período de 2004, durante gestão do peronista Néstor Kirchner.

Em contrapartida, o país registrou superávit fiscal em janeiro deste ano, a primeira vez em quase 12 anos que a conta mensal do país fechou no azul. “Primeiro superávit financeiro desde agosto de 2012 e o primeiro superávit financeiro em um mês de janeiro desde 2011″, informou o Ministério da Economia do país. O superávit foi de US$ 589 milhões (R$ 2,93 bilhões), e contempla o pagamento de juros da dívida pública.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile