Israel classifica como “desprezível” pedido de cessar-fogo aprovado na ONU

Chanceler Eli Cohen reiterou que país trabalha para "eliminar o Hamas"

Foto: Reprodução/X

Após a ONU aprovar uma resolução visando um “cessar-fogo humanitário” na Faixa de Gaza, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Eli Cohen, disse, nesta sexta, que o país rejeita o texto aprovado, que chamou de “desprezível”.

“Rejeitamos abertamente o apelo desprezível da Assembleia Geral da ONU para um cessar-fogo”, postou Cohen, no X, antigo Twitter. “Israel pretende eliminar o Hamas tal como o mundo lidou com os nazis e o ISIS [Estado Islâmico]“, acrescentou.

Mais cedo, a Assembleia Geral da ONU aprovou, com voto contra dos Estados Unidos, uma resolução não vinculante que pede uma “trégua humanitária imediata e duradoura” e o acesso sem entraves de ajuda para levar comida, bens e serviços essenciais à população civil da Faixa de Gaza.

Com 120 votos a favor, 14 contra e 45 abstenções, a Assembleia da ONU aprovou o texto proposto pela Jordânia, no qual não nomeia nem o Hamas, nem Israel, após rechaçar uma emenda do Canadá, que pedia a condenação expressa do grupo extremista islâmico pelo ataque de 7 de outubro, que provocou a morte de mais de 1,4 mil israelenses, a maioria civis. Do lado palestino, autoridades locais dizem que o número de vítimas se aproxima de 7 mil.

*Com informações da Agência France Presse (AFP) 

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile