Lavagem de dinheiro de facção que movimentou R$ 4 milhões é alvo da Polícia Civil no Vale do Taquari

Houve o cumprimento de 68 ordens judiciais, além de 12 sequestros de veículos e imóveis, em Lajeado, Estrela, Santa Clara do Sul e Imigrante

Houve bloqueio de 29 contas bancárias da organização, cujos bens somam R$ 12 milhões | Foto: PC / Especial / CP Memória

A Polícia Civil desencadeou no começo da manhã desta sexta-feira a maior operação de combate à lavagem de dinheiro oriundo do crime organizado da região do Vale do Taquari. Houve o cumprimento de 68 ordens judiciais, sendo 27 mandados de busca e apreensão, além de cinco sequestros de veículos e sete sequestros de imóveis, em Lajeado, Estrela, Santa Clara do Sul e Imigrante.

Os bens, móveis e imóveis, que estão sendo sequestrados judicialmente, somam mais de R$ 2,5 milhões. A facção criminosa investigada movimentou mais de R$ 4 milhões de reais nos últimos três anos. A ação resultou também em 29 bloqueios de contas bancárias no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo.

A operação Crime S.A. foi coordenada pelo Núcleo de Lavagem de Dinheiro, com apoio do Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos e do Departamento Estadual de Investigações Criminais. Cerca de 110 agentes e delegados, com apoio de dez policiais militares do 22º BPM, foram mobilizados.

Cinco prisões foram efetuadas, sendo que um dos suspeitos foi detido em flagrante por lavagem de dinheiro, ocultação de bens de luxo com valores acima de R$ 1 milhão. Veículos foram apreendidos.