Porto Alegre: assembleia do Simpa aprova reposição oferecida pela Prefeitura

Índice se mantém em 10,06%, que devem ser integralizados até outubro

Foto: Divulgação/Simpa

Em assembleia geral realizada na noite desta quinta-feira, o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) aprovou a proposta de reposição salarial apresentada, em 13 de junho, pela comissão de negociação da prefeitura. Com isso, o município vai integralizar, até outubro, o índice de 10,06% oferecido ainda em março aos servidores públicos da capital. Esse é o primeiro reajuste, em seis anos, concedido à categoria.

Embora o resultado da assembleia sacramente esse percentual, representantes do sindicato pretendem manter as negociações com o Paço Municipal para que, em uma etapa seguinte, sejam recuperadas, integralmente, as perdas com a inflação acumulada desde o início da gestão do prefeito Sebastião Melo.

Os primeiros 4% de reposição já foram pagos na folha de abril. A proposta aprovada nesta quinta consiste de mais dois repasses, de 3% em julho e 2,74% em outubro. O sindicato, que defendia 14,79% de reposição, vai propor que as negociações sejam retomadas em agosto.

Representantes do Simpa julgaram o resultado da assembleia positivo. Na proposta original, a prefeitura previa integralizar os 10,06% apenas em janeiro de 2023. Nos últimos três meses, o município também aceitou ampliar, de 10,06% para 25%, o reajuste do vale-alimentação, a partir da folha de maio, e reduzir de 100 para 70 o número de parcelas para o pagamento das progressões funcionais atrasadas, relativas ao biênio 2012/2014. Pelo acordo, os repasses retroativos a cerca de 2,5 mil servidores devem começar em julho, assim como o pagamento regular, mês a mês, referente às progressões. Na proposta, a prefeitura também aceita negociar o início do pagamento, em novembro, das progressões atrasadas de 2014 a 2016, e iniciar no curto prazo o debate em torno das reposições salariais a serem pagas em 2023 e 2024.