Atraso no plantio do trigo no RS preocupa setor

Previsão de chuva para os próximos dias força nova pausa na semeadura

Foto: Paulo Odilon Kurtz/Embrapa Trigo

Depois do intervalo na semeadura devido à umidade, entre os dias 6 e 10 de junho, a previsão de volta das chuvas preocupa os triticultores gaúchos, que retomaram o plantio no último dia 11. De acordo com o boletim agrometeorológico da Secretaria da Agricultura (SEAPDR), “chuvas expressivas” são esperadas para a semana que vem.

Para o diretor técnico da Emater/RS – Ascar Alencar Rugeri, a persistência dos altos volumes de chuva nos próximos dias é preocupante em especial para o Noroeste gaúcho, uma vez que a janela de plantio termina mais cedo na região. “O ideal é que se plante em uma janela adequada. Agora vai apertar o prazo, que vai de maio até a metade de julho”, esclarece o diretor.

A preocupação maior é que, com o atraso da semeadura, as fases seguintes de desenvolvimento da cultura sejam igualmente prejudicadas. “Isso atrasa todo o sistema. Se os produtores plantarem o trigo em condições inadequadas, é possível que tenham que replantar, o que aumenta ainda mais os custos”, alerta Rugeri.

A chuva causa o aumento da umidade do solo, o que pode dificultar a ação do maquinário usado na semeadura.