Desafio Criativo Centro+ escolhe projetos vencedores

As propostas foram apresentadas e analisadas pela banca julgadora ao longo da tarde deste domingo

Foto: Alex Rocha/PMPA

Após uma maratona de 48 horas no Farol Santander, o Desafio Criativo Centro+ chegou ao final com a escolha dos projetos vencedores. As propostas foram apresentadas e analisadas pela banca julgadora ao longo da tarde deste domingo, 26, e o resultado foi anunciado às 19h.

A iniciativa uniu poder público, academia e iniciativa privada em uma maratona cuja finalidade foi apresentar propostas que alavanquem o desenvolvimento e resgatem o protagonismo do Centro Histórico por meio de soluções aplicáveis no seu processo de revitalização em cinco temáticas: Mobilidade Urbana, Mobiliário Urbano, Vivências do Centro, Ativação Econômica e Iconicidade.

Os vencedores foram os projetos: Qual a parada? (1º), Passa aqui no Centro (2º) e Iluminarte (3º). O primeiro colocado propôs uma solução para os terminais de ônibus do Centro Histórico, a partir de equipamentos analógicos e digitais que auxiliam a localização dos veículos e seus itinerários. O segundo focou na história da cidade tendo como ponto de partida o bairro e propondo rotas turísticas temáticas. Já o terceiro colocado, apresentou um projeto que visa iluminar obras de artes e dar significado aos monumentos, a partir da instalação de totens informativos e do estímulo à participação em jogos mobile.

Coordenador do Centro+, o secretário municipal de Planejamento e Assuntos Estratégicos, Cezar Schirmer, saudou a todos os participantes e destacou o potencial de aplicação daquilo que foi produzido ao longo do hackathon. “São projetos inovadores, mas que demonstram pé no chão e grande potencial de aproveitamento. Estamos satisfeitos com a mobilização em torno da revitalização do Centro Histórico. Esse engajamento em prol da nossa causa nos motiva ainda mais a seguir trabalhando”, afirmou.

Engajamento e inovação – Ao longo das três semanas de atividades, mais de 5 mil pessoas visualizaram o evento. O Desafio Criativo Centro+ contou com 150 inscritos, divididos em 25 grupos. Nos últimos 15 dias, os participantes trabalharam de forma remota, em lives e mentorias feitas por meio de videoconferência. Os melhores projetos foram submetidos a uma banca técnica, que avaliou as propostas e selecionou as seis melhores para a etapa final e presencial, no Farol Santander, local onde as equipes trabalharam desde sexta-feira, 24, ao lado de mentores e técnicos de áreas como arquitetura, indústria criativa, economia, engenharia e TIC.

Esse processo foi fundamental para os ajustes necessários para a finalização dos projetos e a elaboração do pitch – apresentação feita à banca com o intuito de “vender” a ideia, convencendo os jurados de que há potencial de aplicabilidade na proposta. “Independentemente do resultado, chamaremos todos os participantes para debater com mais profundidade cada projeto, buscando entender melhor o objeto de cada um”, garantiu o secretário municipal de Inovação e coordenador do Pacto Alegre, Luiz Carlos Pinto da Silva Filho.

Banca – Compuseram a banca final o superintendente de Inovação da PUC-RS, Jorge Audy; a diretora da Abedesign-RS, Daniela Nunes; o presidente do Sindilojas POA, Paulo Kruse; a presidente da Procempa, Letícia Batistela; a comunicadora Mauren Mota; o jornalista Raul Cost Jr.; a presidente da Associação dos Permissionários do Mercado Público, Adriana Kaiser; e o CEO da empresa Space Hunters, Francisco Zancan.

O hackathon foi uma parceria entre Prefeitura de Porto Alegre, Pacto Alegre, BS Project, Conectar.Hub e Sindilojas POA, apoiada por: Clash Design; CEIA; Farol Santander; AGS – Agência Gaúcha de Startups; Arte Lab, ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade; IMED; Melnick; POA Inquieta; Space Hunters; Sinepe/RS; SINDIHOSPA, UniRitter, Aliança para Inovação; Instituto Cultural Floresta e RGE.