Vacinas pautaram encontro entre Bolsonaro e premiê britânico

Ministros brasileiros participaram do encontro

Foto: Alan Santos / PR

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, se reuniu, nesta segunda-feira, com o presidente da República, Jair Bolsonaro, em Nova York. No encontro, que contou com a participação de ministros brasileiros, o premiê britânico ressaltou trabalhar junto ao Brasil em medidas de combate à pandemia. “Estamos trabalhando juntos nas vacinas”, disse.

No trecho da reunião, divulgado em redes sociais, é possível ouvir o primeiro-ministro celebrando a parceria com o Brasil e prometendo: “vamos fazer muito mais juntos”. Boris recordou que Bolsonaro o ligou assim que assumiu o governo. “Fiz a promessa de revisitar o Brasil, mas aí chegou a Covid”, justificou o inglês.

Clima

A reunião ocorreu na residência do consulado-geral do Reino Unido e a imprensa não pode participar. No entanto, a comitiva brasileira repassou informações sobre os temas em debate. Entre eles, assuntos ligados ao clima em que Boris reconheceu a redução nos níveis de desmatamento no Brasil, em relação ao ano anterior.

O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, participou da reunião e revelou que o governo brasileiro apresentou dados apontando redução do desmatamento na Amazônia em abril deste ano, em comparação com abril do ano passado. Segundo o ministro, Bolsonaro aproveitou a oportunidade para reafirmar o compromisso do Brasil com as metas da Conferência da ONU sobre o Clima (COP).

Além do ministro do meio ambiente, acompanharam Bolsonaro no encontro os ministros Marcelo Queiroga (Saúde), Carlos França (Relações Exteriores), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Flexibilização a viajantes

O ministro da Saúde ficou encarregado de levar à mesa a proposta de flexibilizar a entrada de brasileiros no Reino Unido. O país ainda está na lista vermelha inglesa de restrições à entrada no país. Boris e as autoridades sanitárias britânicas chegaram a alterar regras para outras nações nos últimos dias, mas o Brasil continuou sem acesso livre.

Para entrar no Reino Unido, os viajantes que saem do Brasil, mesmo vacinados, devem cumprir quarentena de 10 dias na chegada à Inglaterra. O presidente levou a reivindicação a Boris. Por outro lado, o primeiro-ministro inglês reforçou a importância da vacinação, recomendou as doses da AstraZeneca e questionou se Bolsonaro já havia se imunizado. “Ainda não”, respondeu o presidente brasileiro.