Resgate a bombeiros desaparecidos ganha reforço de militares e cães farejadores de SC

Buscas completaram seis dias nesta terça-feira

Foto: Alina Souza/CP

O resgate aos dois bombeiros desaparecidos enquanto combatiam incêndio ao prédio da sede da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) ganharam o reforço de dois binômios oriundos do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina. Com isso, dois cães e dois militares vieram do Estado vizinho para atuar nas ações.

Conforme o comandante do 1° Batalhão do Corpo de Bombeiros (BBM) de Porto Alegre, tenente-coronel, Eduardo Estavam Rodrigues, o objetivo, com a chegada dos colegas catarinenses, é ampliar as frentes de trabalho na operação de resgate ao 2º sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós e ao 1º tenente Deroci de Almeida da Costa, que  completou seis dias nesta terça-feira.

“Avançamos muito e, supostamente, chegamos no núcleo onde os bombeiros estão. Diante disso, estamos ampliando as forças de trabalho para fazer as buscas, aliado a um aumento de efetivo de cães farejadores”, afirmou, em frente ao prédio incendiado no fim dessa tarde.

Além disso, o comandante reforçou que o serviço está sendo feito de maneira minuciosa, a fim de resguardar a segurança dos militares que vêm atuando nas buscas. Por conta disso, Estevam relata que muitos escombros, entulhos e materiais foram retirados da parte esquerda do prédio – local onde as equipes presumem, com base em todos os relatos, que os bombeiros desapareceram.

O tenente-coronel adiantou que, nesta noite, as equipes vão abrir mais frentes de trabalho para avançar nesse mesmo quadrante. Conforme o militar, as equipes já conseguiram penetrar cerca de 50% do espaço delimitado sem que vestígios das vítimas tenham sido encontrados até o momento.