Trabalhadores da Carris realizam protesto contra privatização e retirada de cobradores

Coletivos da Carris circulam normalmente nesta terça-feira

Foto: Sindicato dos Rodoviários/Divulgação

Trabalhadores da Carris realizaram, na manhã desta terça-feira, uma mobilização contra os projetos de retirada gradual dos cobradores do sistema de transporte público e a privatização da companhia, que tramitam na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. A manifestação ocorreu desde as 4h em frente à sede da garagem da Carris, na zona Leste da Capital. Mesmo com a panfletagem, os coletivos circulam normalmente.

Amanhã, os rodoviários deverão realizar uma manifestação junto ao Paço Municipal, seguida de caminhada até a Câmara de Vereadores. Antes do recesso parlamentar, que inicia no sábado, os trabalhadores pretendem pressionar os vereadores contra as propostas do Executivo. Os projetos ainda estão na Procuradoria da Casa, portanto, não serão discutidos na sessão ordinária desta quarta-feira.

O vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre, Alessandro Ávila, ressalta que as propostas são prejudiciais aos trabalhadores e à população. Segundo ele, as empresas privadas estão interessadas nas linhas T da Carris. “É a galinha dos ovos de ouro. São linhas lucrativas, que hoje desempenham um serviço fundamental aos porto-alegrenses”, disse. Ávila também destaca que o projeto que permite a não obrigatoriedade da presença de cobradores nos coletivos, inicialmente das 22h às 4h, também representa um risco aos usuários do sistema de transporte.

As 11 empresas que operam na Capital, através dos três consórcios e da Carris, reúnem 2,6 mil cobradores. A intenção do Executivo é focar na discussão do pacote para o transporte público no segundo semestre.

A Carris foi procurada pela reportagem, mas ainda não se manifestou sobre o protesto dos trabalhadores.