Força-tarefa da prefeitura coleta 70% do lixo da rota noturna em Porto Alegre

Na noite dessa quarta-feira, Prefeitura rompeu o contrato com a empresa terceirizada

Foto: Alex Rocha/PMPA

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) de Porto Alegre informou ter completado 70% das rotas da coleta domiciliar noturna de rejeito e lixo orgânico, na madrugada desta quinta-feira. No turno do dia, os caminhões farão toda a coleta dos resíduos desta quinta e do passivo de terça-feira. O restante vai ser recolhido nos próximos dias, gradativamente. Na noite dessa quarta-feira, a Prefeitura rompeu o contrato com a empresa terceirizada que respondeu pela coleta nos últimos cinco anos. O impasse não afeta a coleta seletiva, nem a que utiliza containers, em alguns bairros da cidade.

A coleta domiciliar sofre alterações desde o início da paralisação das atividades dos trabalhadores da B.A. Meio Ambiente, na terça-feira. Para atender às comunidades afetadas, uma força-tarefa com 47 caminhões-caçamba trabalha desde essa quarta, com o apoio de outros 30, de parceiros da iniciativa privada.

O DMLU alerta ainda que parte dos resíduos identificados na rua é foco crônico de descarte irregular. Dados do DMLU em 2020 indicaram a existência de 423 focos crônicos de lixo na cidade. O Departamento coleta em torno de 350 toneladas/dia de resíduos descartados de forma errada nas ruas, calçadas, praças e parques.

Fica mantida a orientação para que a população aguarde a normalização do serviço antes de colocar nas ruas mais sacos de lixo.

Paralisação de atividades

Os trabalhadores da empresa B.A. Meio Ambiente paralisaram as atividades na noite de terça-feira, em protesto ao não pagamento de benefícios, como férias, por parte da empresa. Não há débitos por parte do DMLU, conforme a prefeitura. Sobre o rompimento do contrato, a empresa vai ter 15 dias para apresentar a defesa.

*Com informações do DMLU.