Flagrado em aglomeração, adolescente desacata policiais e acaba em delegacia de Porto Alegre

Jovem estava sem máscara e com visíveis sinais de embriaguez

Guarda Municipal teve de dispersar público em pelo menos oito locais na noite de sexta-feira. Foto: Cesar Lopes/PMPA

Um jovem de 16 anos passou a madrugada deste sábado (15) na sede do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (DECA), em Porto Alegre, após desacatar os agentes da Guarda Municipal que fiscalizavam o cumprimento das medidas de controle da Covid-19. Ele foi flagrado, sem máscara, em uma aglomeração no Largo dos Açorianos – e se recusou a cumprir as orientações das autoridades.

“Na grande maioria dos casos, as nossas orientações são acatadas. Desta vez, o efeito foi contrário: esse adolescente continuou no local, sem máscara, e desacatou os agentes que estavam lá. Ele, inclusive, estava com visíveis sinais de embriaguez. O jovem acabou sendo conduzido à delegacia”, relata o comandante da Guarda Municipal, Marcelo Nascimento.

Mesmo com o frio e a ameaça da pandemia, as ruas da Capital tiveram movimento intenso entre a noite da sexta e a última madrugada. Além dos Açorianos, foram registrados problemas na Orla Moacyr Scliar, na Praça General Daltro Filho e na rua Fernando Machado, no Centro Histórico; na rua da República, no bairro Cidade Baixa; e na rua Padre Chagas, no Moinhos de Vento.

“São movimentações espontâneas, de grupos que se reúnem em frente aos estabelecimentos comerciais e geram aglomerações. Tirando essa resistência nos Açorianos, todos os outros locais foram liberados sem a necessidade do uso da força. A cidade estava movimentada durante a noite, as equipes tiveram muito trabalho. Seguimos na luta”, ressalta Nascimento.

Interdição

A última ocorrência atendida pelos agentes de fiscalização foi em um bar, localizado na Avenida do Forte, na zona Norte de Porto Alegre. O local descumpria as normas determinadas para o funcionamento, permitindo a aglomeração de clientes em suas dependências, e acabou interditado. O proprietário do estabelecimento, multado, terá 30 dias para recorrer da medida.