Sete regiões Covid seguem sem vagas de UTI na rede privada

Já nas instituições que recebem pacientes pelo SUS, há falta de leitos apenas na região de Palmeira das Missões

Foto: Divulgação / HCPA

Sete das 21 regiões Covid do Rio Grande do Sul, divididas pelo modelo distanciamento controlado, seguem com mais pacientes do que leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) na rede privada, nesta segunda-feira. Com taxa de ocupação de 96,6%, há falta de leitos particulares nas regiões de Uruguaiana, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado, Canoas, Novo Hamburgo e Passo Fundo.

De acordo com o painel Monitoramento Covid-19 do governo estadual, os piores cenários são os das regiões de Santa Cruz do Sul, com cinco leitos e 13 internados, e Lajeado, que dispõe de oito leitos e atende 16 pacientes

Em relação às vagas nas instituições que atendem pelo SUS, apenas a região de Palmeira das Missões não conta com leitos disponíveis. Atualmente, são 48 pacientes para 41 vagas.

Já a taxa de ocupação geral das unidades de terapia intensiva (UTIs) é de 82,5% nesta tarde. Conforme a Secretaria Estadual da Saúde (SES), há 2,8 mil pacientes para 3.395 leitos disponíveis.

Do total de internados, 1.887 desenvolveram sintomas de Covid e 913 recebem tratamento intensivo devido a outros problemas de saúde.