Seapen monitora surto de Covid-19 em penitenciária de Charqueadas

Decisão judicial determina a interdição parcial do estabelecimento

Foto: Adpergs/Divulgação

A Secretaria de Administração Penitenciária e a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) do Ria Grande do Sul adotaram medidas para conter um surto de coronavírus na Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas (PMEC). Na noite dessa quarta-feira, o Tribunal de Justiça (TJ-RS) determinou a interdição parcial da casa prisional.

Ao todo, segundo a Seapen, pelo menos 15 detentos testaram positivo. A Pasta aguarda os resultados dos testes RT-PCR aplicados a 61 apenados e garante que o suposto surto está alocado somente em um dos módulos do presídio. Os contaminados vêm sendo acompanhados pela equipe de Saúde da penitenciária.

Com a decisão judicial, até o dia 25 de abril fica proibida a realização de videoconferências e o ingresso de advogados e oficiais de Justiça no estabelecimento prisional. A ordem é do juiz Paulo Augusto Oliveira Irion.

Ao todo, há 1.336 presos Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas, acima da capacidade de engenharia, que comporta 970.

Torres

Em Torres, no Presídio Feminino, as autoridades constataram um surto há duas semanas, com 27 presas contaminadas pelo vírus. Conforme a Secretaria, todas realizaram o período de quarentena de 14 dias e foram liberadas pelo departamento médico após nova testagem. No momento, há três casos suspeitos em investigação.

Presos fora do sistema

Outro problema que a Seapen monitora é a possibilidade de agravamento do total de presos em delegacias da capital, Vale do Sinos e região Metropolitana. Conforme a Ugeirm Sindicato, havia 91 detidos em DPs na tarde desta quinta-feira. O problema se concentra principalmente em Canoas, Alvorada, Novo Hamburgo, São Leopoldo e Porto Alegre.