Bolsonaro diz que militares vão agir dentro das linhas da Constituição

Presidente participou nesta manhã da cerimônia de posse do general Tomás Miguel Miné no Comando Militar do Sudeste

Foto: Anderson Riedel/Presidência da República

O presidente Jair Bolsonaro participou na manhã desta quinta-feira, em São Paulo, da cerimônia de posse do general do Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva no Comando Militar do Sudeste.

Ele ocupa o lugar que era do também general do Exército Eduardo Antonio Fernandes, exonerado por Bolsonaro. Em seu discurso, Bolsonaro afirmou que o país tem como vocação “a liberdade acima de tudo”. “Esse povo tem a certeza de que as suas Forças Armadas, sempre dentro das quatro linhas da Constituição, não medirão esforços para nos garantir o oxigênio da vida que é nossa liberdade.”

O presidente cumprimentou o novo comandante e também seu aliado político Paulo Skaf, presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), que participava da cerimônia na plateia. Segundo Bolsonaro, Skaf foi essencial no apoio à criação da Escola Militar em São Paulo.

Pouco antes do presidente, falou Eduardo Leal Pujol, comandante do Exército e que também foi exonerado por Bolsonaro. Ele afirmou que os militares foram o principal instrumento do governo federal para o apoio da população brasileira no enfrentamento da covid-19.

“Todos os dias, 30 mil soldados só do Exército, chegando a 36 mil com a ajuda de outras forças, deram todo o tipo de apoio ao povo, colocando-se em risco, mas sem se furtar de cumprir com nosso compromisso com a sociedade brasileira, determinado pela Constituição.”