Prefeito de São Leopoldo sugere lockdown na região Metropolitana e Vale dos Sinos

Prefeito defende urgência em restringir circulação do vírus

Foto: Valentin Thomaz / Divulgação

O prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi (PT), voltou hoje a sugerir que o município, o Vale dos Sinos e a região Metropolitana ingressem em lockdown pelos próximos dez dias. A cidade registra superlotação em leitos de UTI desde meados de fevereiro em razão da escalada dos casos de Covid. Novo Hamburgo, que é a referência para a região, com 80 leitos de UTI, também ultrapassou 100% de taxa de ocupação.

Ainda antes do decreto estadual estabelecendo bandeira preta para todo o Rio Grande do Sul, desde o último sábado, o município estabeleceu medidas mais rígidas, a contar da quarta da semana passada. Na tarde desta terça, em nova reunião do comitê de atenção ao coronavírus, representantes do governo, hospitais e 40 entidades empresariais debaterão a possibilidade de fechamento total. Na semana passada, a mesma proposta acabou rejeitada.

Vanazzi também pretende levar a ideia para a Associação dos Municípios do Vale do Rio dos Sinos e Granpal (Consórcio dos Municípios da Região Metropolitana). O mandatário estima que seja necessário estabelecer um consenso entre os prefeitos das regiões onde a situação de esgotamento dos leitos hospitalares é mais grave. “Na sexta-feira, o governador precisa fazer uma avaliação geral e tudo indica que a bandeira preta seja mantida. A proposta é encurtar esse caminho, tornando as regras mais rígidas para todos e contribuir para a retirada da circulação do vírus”, considerou.

Alguns prefeitos da região Metropolitana são favoráveis a medidas ainda mais rígidas de isolamento, mas o chefe do Executivo de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), é um dos que discorda do fechamento total da economia.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile