Canoas contabiliza 40 pessoas aguardando leitos de UTI, relata prefeito

Segundo Jairo Jorge, abertura de novos leitos é uma das prioridades do município

Foto: Alina Souza / CP

O pior momento da pandemia da Covid-19 no Rio Grande do Sul levou Canoas, na região Metropolitana, a quadruplicar o número de casos da doença em cerca de uma semana. De acordo com o prefeito Jairo Jorge, a quantidade de infecções e óbitos em decorrência do coronavírus triplicou desde o mês de janeiro e, atualmente, há 40 pessoas aguardando por um leito de UTI no município.

Uma das frentes de atuação da prefeitura no momento mais crítico da pandemia é a tentativa de abertura de 15 leitos o mais rápido possível. Segundo o prefeito, o município conta com profissionais à disposição, mas ainda são necessários equipamentos como monitores, bombas de efusão e respiradores, o que depende de aquisição do governo federal.

Canoas já abriu 51 leitos, saindo de 43 para 94, e dez espaços destinados para outras doenças foram convertidos em leitos exclusivos de Covid-19. Jorge também destacou que 63 leitos de enfermaria foram somados aos 70 disponíveis no início do ano e que ainda devem ser abertos mais 43.

O prefeito também defendeu a possibilidade de o município fazer gestão própria da vacinação, sem entrar em conflito com o governo federal. De acordo com ele, caso ocorra uma autorização, o município já reservou recursos para 100 mil doses e vai buscar dobrar essa quantidade, vacinando 200 mil canoenses.

Jorge explicou que a compra, nesse caso, pode ser feita com outras fabricantes, como o imunizante da Johnson & Johnson, a Sputnik V ou a vacina da Pfizer. Segundo o prefeito, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) conta om freezers adequados para armazenagem do produto da fabricante americana e já colocou à disposição do município. Pouco mais de 16 mil pessoas, entre idosos e profissionais da Saúde, já foram vacinadas em Canoas.

Outras frentes a serem adotadas pelo município durante a situação mais crítica da pandemia incluem um projeto de juro zero para que os microempresários e os microempreendedores individuais consigam atravessar a crise e o lançamento de um auxílio emergencial de R$ 200, que deve beneficiar cinco mil canoenses.

O auxílio vai funcionar com uma contrapartida de um dia de trabalho comunitário e com a participação em cursos online que capacitem os cidadãos para o mercado de trabalho. “Vamos também dar passagens para esse cidadão para que ele possa buscar um emprego”, adiantou Jorge.

Apesar da crise econômica, o prefeito ressaltou que o município vem conseguindo atrair investimentos importantes e que gerarão empregos, como a vinda de uma loja da rede Havan e do Quântico Data Center. Segundo Jorge, o investimento, de R$ 400 mil, vai resultar no maior data center da América do Sul.

O prefeito de Canoas visitou a sede do Correio do Povo na manhã desta terça-feira, acompanhado do secretário de Governança e Enfrentamento à Pandemia, Felipe Martini, e do vereador Duarte (Republicanos). Eles foram recebidos pelo diretor-presidente Sidney Costa e pelo diretor-executivo da Rádio Guaíba, Claudinei Girotti.