Com alta procura por Covid, municipários protestam por melhores condições em Postão da Cruzeiro

Servidores reclamam da falta de servidores e estrutura para atendimento aos pacientes

Foto: Alina Souza/CP

Trabalhadores da Saúde e funcionários do Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul (PACS) realizaram um protesto no começo da tarde desta segunda-feira. Em meio ao aumento de infecções por Covid e busca por atendimento e internação na Capital, também foi registrada a elevação do total de casos entre os funcionários do Postão. Conforme o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), desde o começo do ano, 22 servidores foram testados e, destes, 9 positivaram para o vírus e dois aguardam o resultado.

Nesta segunda-feira, havia fila de pacientes ao sol aguardando atendimento. Os servidores alegam que a redução de pessoal, agravada pela pandemia, tem precarizado o serviço disponibilizado. “Os profissionais estão exaustos, sem férias, em regimes de plantão estafantes”, pontua o diretor do Simpa, Alberto Terres. Hoje, havia apenas dois médicos e dois técnicos em enfermagem disponíveis na tenda Covid, garantiu. “O ato de hoje é um pedido de socorro”, ressaltou Terres.

Além disso, há casos graves em atendimento no espaço para casos suspeitos de infecção pelo vírus. Outra reclamação é a falta de estrutura em alguns espaços do Postão. É o caso da própria tenda montada para a pandemia: em pleno verão, não há ar condicionado. Outro problema ainda mais grave é a situação de pacientes que aguardam remoção para leitos de UTI. São pelo menos duas pessoas que deveriam estar internadas em hospitais.

Os trabalhadores alegam ainda estar aguardando por resposta a pedidos de reuniões com o secretário da Saúde, Mauro Sparta. Dois ofícios foram encaminhados desde janeiro.

Em manifestação ao ato de hoje, a Secretaria da Saúde informou que “estão sendo feitos todos os esforços administrativos e operacionais para dar conta deste aumento de demanda, para que a população tenha o atendimento apropriado”. A Pasta garante que todos os servidores já receberam vacinação contra a Covid.

Confira a nota da Secretaria
A SMS está atenta às colocações feitas pelos servidores e está empenhada em buscar soluções. Neste momento estão sendo feitos todos os esforços administrativos e operacionais para dar conta deste aumento de demanda, para que a população tenha o atendimento apropriado. É um momento de crise que exige concentrar esforços na integração da rede de saúde para suportar a pressão por conta do aumento dos casos de Covid-19. A procura por leitos é intensa e deve continuar neste ritmo por pelo menos duas semanas. A SMS sabe que os servidores estão empenhados e mesmo sobrecarregados estão dando o melhor de si.