Doria determina entrega da CoronaVac ao Ministério da Saúde após aprovação pela Anvisa

Governador de SP destacou que todos os estados devem receber imunizante

Foto: Governo de São Paulo / Divulgação

Durante a análise da diretoria da Anvisa para a eventual aprovação do uso emergencial das vacinas CoronaVac e da Oxford/AstraZeneca, o governador de São Paulo, João Doria, determinou a entrega do imunizante elaborado pelo Instituto Butantan ao Ministério da Saúde.

“Determinei que tão logo a Anvisa aprove o uso emergencial da Vacina do Butantan, o Instituto Butantan entregue imediatamente as vacinas ao Ministério da Saúde para que sejam distribuídas a SP, DF e todos os estados brasileiros. O Brasil tem pressa para salvar vidas”, escreveu Doria no Twitter.

Na última sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) havia determinado que o Butantã entregasse as doses da Coronavac “imediatamente” ao governo federal, após a Índia informar que não teria como atender à demanda do Brasil pelas doses do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford/AstraZeneca. Em nota, o Butantã havia dito que questionou o ministério sobre qual a quantidade de doses que será destinada a São Paulo.

A solicitação de doses representa uma mudança de discurso de Bolsonaro em relação à Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantã e o laboratório chinês Sinovac. Ao longo da pandemia, ele questionou a origem do produto, colocou em dúvida a segurança do imunizante e chegou a comemorar a interrupção dos testes da Coronavac nas redes sociais. Ele e Doria são rivais políticos e Bolsonaro acredita que o governador paulista será seu adversário nas eleições presidenciais de 2022.