Porto Alegre atualiza plano de contingência da dengue, zika e chikungunya

Região Sul registra a segunda maior taxa de incidência de arboviroses urbanas do país

Foto: Eduardo Beleske/PMPA

A Secretaria Municipal de Saúde atualizou, nesta terça-feira, o Plano de Contingência da Dengue, Zika vírus e Chikungunya. A ação busca evitar a ocorrência de óbitos, além de prevenir e controlar processos epidêmicos, já que a região sul registra a segunda maior taxa de incidência de arboviroses urbanas do país. O documento define as ações a serem implantadas ou intensificadas no cotidiano dos serviços de saúde e a organização necessária para atender a situações de emergência, caso essas ocorram.

Para reduzir a letalidade das doenças, o plano reúne orientações de assistência adequada ao paciente, além de ações de prevenção e controle, fortalecendo a articulação das diferentes áreas e serviços.

Até outubro, Porto Alegre contabilizou 150 casos notificados de dengue, dos quais 40 importados e seis autóctones (quando a doença é contraída no município). Foram notificados ainda três casos de zika e dez de chikungunya, um deles importado.

Os porto-alegrenses podem saber onde foram detectados focos do mosquito na cidade no site “Onde está o Aedes?“. Também é necessário o reconhecimento oportuno dos casos suspeitos, o tratamento do paciente conforme protocolo clínico do Ministério da Saúde e a organização da rede de serviços de saúde.

Imagem: Reprodução/ Site “Onde está o Aedes?” de 22/10/2020

O documento abrange ainda dados epidemiológicos do município e ações específicas a serem implementadas em quatro níveis de resposta, de zero a três. O conteúdo está disponível no site da Secretaria Municipal de Saúde e na Biblioteca da Atenção Primária à Saúde (BVAPS).

 

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile