Famurs considera necessários toques de recolher no interior do Estado

Três municípios gaúchos já decretaram medidas de restrição da circulação desde o começo de novembro

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC

Diante da aceleração das internações e do aumento de casos confirmados do novo coronavírus, a prefeitura de Erechim implementou, temporariamente, um toque de recolher que pretende diminuir as aglomerações durante à noite no município. O mesmo já foi decretado por Alegrete e Rosário do Sul.

As medidas ocorrem diante da manutenção de oito regiões em bandeira vermelha no Estado, conforme o modelo de Distanciamento Controlado. A região de Uruguaiana e Passo Fundo, que inclui os municípios em toque de recolher, estão sob a bandeira que indica alto risco epidemiológico.

Consultada pela reportagem, a Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), entende que as medidas de restrições durante a noite são fundamentais para tentar controlar a disseminação do vírus. “Houve um aumento repentino dos casos nas duas últimas semanas e uma necessidade de conscientização da população. E os prefeitos observaram que os pontos de aglomeração são à noite, em especial, nos finais de semana”, ressaltou o presidente da entidade, Maneco Hassen, nesta terça-feira.

O prefeito de Taquari não quis adiantar se outras prefeituras estão em tratativas para estabelecer medidas semelhantes, mas destacou que ações para evitar aglomerações são mais efetivas do que as propostas drásticas de fechamento do comércio e escolas, conforme ocorreu no começo da pandemia. “É necessário dar um choque realidade nas pessoas”, considerou.

Hassen ainda destacou a preocupação dos prefeitos diante da chegada do verão e da movimentação nas praias do Litoral gaúcho. Na semana passada, a Associação dos Prefeitos do Litoral Norte (Amlinorte) se reuniu com o governador para solicitar auxílio. Em resposta, o Piratini anunciou recursos dentro da Operação Verão Total RS para a área da Saúde.

Ainda não é momento para novas restrições

Nessa segunda-feira, o governador Eduardo Leite reconheceu que o Estado registra alta em número de novos infectados desde o começo de novembro, mas informou que o Estado não pretende implementar medidas mais duras para buscar a contenção, pelo menos por enquanto.

“Não é a nossa disposição fazer novas restrições, mas estamos observando os casos da Europa e a evolução da doença. Entendemos que não seja o momento para realizar novas restrições conforme aquelas do passado. Porém, é fundamental que as pessoas sigam as regras de distanciamento”, disse em live na tarde de ontem.

As regiões do Estado em bandeira vermelha são Novo Hamburgo, Passo Fundo, Uruguaiana, Capão da Canoa, Canoas, Ijuí, Palmeira das Missões e Erechim. Destas, apenas Uruguaiana não aderiu ao sistema de cogestão.

Leite pediu à população que reforce os protocolos sanitários visto que os números em análise pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) mostram o crescimento nos índices de casos confirmados e internações por Covid-19.

Toque de recolher

O Município de Erechim decretou toque de recolher, entre as 20h e 5h, enquanto a cidade permanecer sob a bandeira vermelha. A exceção se dá a empresas concessionárias do transporte coletivo, serviços de transporte de funcionários das empresas e indústrias, serviços de entrega de produtos alimentícios e farmacêuticos e para o funcionamento dos serviços essenciais.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Sair da versão mobile