Músico Porca Véia morre em decorrência de infarto

Tradicionalista, de 68 anos, recebia atendimento no Hospital Regina, em Novo Hamburgo

Foto: Francine de Mattos

Élio da Rosa Xavier, conhecido artisticamente como Porca Véia, morreu nesta sexta-feira após ter duas paradas cardíacas, no Hospital Regina, em Novo Hamburgo, onde recebia atendimento.

O cantor, compositor e gaiteiro de 68 anos sofria de insuficiência renal e se submetia a sessões de hemodiálise três vezes por semana. O artista deixa a esposa, Claudinéia Bossardi e quatro filhos.

Natural de Lagoa Vermelha, Porca Véia ingressou na carreira artística com 6 anos de idade, por influência da família. Produtor rural até os 16 anos, formou-se técnico agrícola e, nessa época, ganhou o apelido que o acompanhou até o fim da vida.

Participou de inúmeros festivais e apresentou-se no centro do Brasil, com Kleiton e Kledir. Fundador do grupo de baile fandangueiro Cordiona, escreveu sucessos como “Lembranças”, “De Alma Serrana”, “Do Jeito que Deu” e “Gaiteiro Por Demais”. Soma 21 CDs e 3 DVDs gravados, além de dois discos de ouro.

Após 33 anos nos palcos, Porca Véia anunciou o fim da carreira em 2013. O grande show, com quase 5 mil pessoas, contou com Renato Borghetti, Yamandu Costa, Luiz Carlos Borges e Daltro Bertussi, no pavilhão da Festa da uva.

O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) manifestou solidariedade, em nota.