Após surto de coronavírus, MPT pede interdição de frigorífico em Caxias do Sul

Empresa informou que segue protocolos de segurança e está monitorando 100% dos trabalhadores

Foto: Prefeitura de Caxias do Sul / Facebook / Divulgação / CP

O Ministério Público do Trabalho solicitou a interdição do frigorífico da JBS, localizado no bairro de Ana Rech, em Caxias do Sul. A planta é a primeira a registrar um surto do novo coronavírus no município da Serra. Conforme o MPT, 21 dos 1,7 mil trabalhadores da empresa se contaminaram. A ação tramita na 6ª Vara da Justiça do Trabalho de Caxias do Sul.

A Secretaria Municipal da Saúde confirmou o surto no último sábado. O Ministério Público do Trabalho informou que tentou buscar uma negociação com a empresa, mas a JBS informou não estar interessada em firmar um termo de ajustamento de conduta. “Eles disseram que não tinham interesse em negociar uma forma de amenizar o problema”, ressalta a procuradora Priscila Dibi Schvarcz.

Além da interdição por duas semanas, o órgão solicita a desinfecção de todos os ambientes e um plano de redução de aglomeração, além da realização de testes em todos os trabalhadores da companhia.

Em nota enviada à reportagem no domingo, a JBS informou que, “tão logo teve a confirmação do primeiro caso de Covid-19 em sua planta de Ana Rech, seguiu com todas as medidas previstas em seu protocolo – afastando todos os casos com indicação médica e monitorando 100% dos demais colaboradores. Entre as medidas previstas também estão a desinfecção geral da unidade”.

O painel de monitoramento de coronavírus da Secretaria da Saúde de Caxias mostra 206 casos ativos do vírus e cinco óbitos pela doença.

Confira a íntegra da nota da JBS:

“A JBS informa que desde o início da pandemia no Brasil tem se pautado pelo absoluto foco na saúde, segurança e proteção dos seus mais de 130 mil colaboradores para o enfrentamento à Covid-19 em todas suas unidades.

Tão logo teve a confirmação do primeiro caso de Covid-19 em sua planta de Ana Rech (RS), a empresa seguiu com todas as medidas previstas em seu protocolo – afastando todos os casos com indicação médica e monitorando 100% dos demais colaboradores. Entre as medidas previstas também estão a desinfecção geral da unidade.

A Companhia vem atuando em conjunto com as autoridades públicas e suas ações seguem as recomendações dos órgãos de saúde e também do protocolo dos Ministérios da Saúde, Agricultura e Economia. A JBS contratou especialistas do Hospital Albert Einstein e de médicos infectologistas para apoiar na construção das medidas de prevenção e na proteção aos seus colaboradores”.